09/04/2018

Vaza áudio de avião que conduziu Lula: ‘Leva e não traz nunca mais!’

A FAB confirma, em nota, que diálogo é verdadeiro, mas assegura que a fala não foi dita pelo controlador de tráfego aéreo


Um áudio vazado neste domingo (8) mostra diálogo em que uma pessoa não-identificada diz a piloto que levava Lula a Curitiba: “leva e não traz nunca mais!”.

A conversa com o comandante da aeronave PR-AAC, que levou o ex-presidente do aeroporto de Congonhas a Curitiba na noite de sábado (7), teve sua veracidade confirmada pela Força Aérea Brasileira (FAB). A instituição nega, contudo, que a fala tenha sido proferida pelo controlador de tráfego aéreo.“

Confira a íntegra da nota da FAB:

A comunicação apresentada é verdadeira e ocorreu instantes antes da decolagem da aeronave PR-AAC do aeroporto de Congonhas na noite de sábado (07/04).

Entretanto, podemos assegurar que a observação ao final do áudio em questão não foi feita pelo controlador de tráfego aéreo.

Ressalva-se que a frequência utilizada para essas comunicações aeronáuticas é aberta, por isso quem estiver conectado pode ouvir e falar. Porém, as regras de tráfego aéreo orientam que os usuários se identifiquem, o que evidentemente não ocorreu neste caso.”

04/04/2018

Uma Igreja em Guerra

O clima de guerra no circuito apostólico.

Então, lhes disse: Agora, porém, quem tem bolsa, tome-a, como também o alforje; e o que não tem espada, venda a sua capa e compre uma.  Pois vos digo que importa que se cumpra em mim o que está escrito:  Ele foi contado com os malfeitores.   Porque o que a mim se refere está sendo cumprido.
Lucas 22:36‭-‬37

Não podemos separar este texto do assunto tratado no capítulo. Jesus acabara de revelar a presença de um traidor infiltrado no seu círculo mais íntimo. Para aquecer ainda mais o clima, alguns de seus discípulos brigavam por posições. Espionagem, hierarquia militar são assuntos comuns em um grupo que tentava tomar o poder. O sonho dos judeus era o cumprimento de profecias que prometiam transformar Israel na cabeça das nações.
Os primeiros discípulos de Cristo já sonhavam com suas futuras conquistas e nomeações ao invés de enxugar a máquina administrativa do Reino. Só esqueceram que em sua insurreição teriam de lutar contra Roma o maior império do mundo da época.
Jesus foi incitado a participar disso como líder máximo. A situação era cômica, o que levou Jesus a mostrar o quão ridículo, épico e imaginário seria aquela briga contra Nero.
Entendo que o Senhor foi um tanto sarcástico ao dizer mais ou menos o seguinte: Quer começar uma guerra, então vendam suas capas muito usadas no desapego, comprem espadas enferrujadas e encarem com isso, o exército romano. Não calcularam possíveis perdas, pois os romanos possuiam o arsenal mais moderno e mais destruidor que existia na Época. Equivale a Coreia do Norte desafiar os Estados Unidos.
É possível que o dinheiro gerado pela venda das capas só pudesse adquirir velhas espadas sem corte, e colocá-las nas mãos de soldados inaptos. Pedro provou no Getsemani a sua incompetência para o combate ao usar uma das espadas que possuíam para cortar a cabeça de Maluco, mas o máximo que conseguiu foi acertar na orelha.
Aí Jesus termina a conversa dando a entender, que 2, 3, 20 ou 100 não daria nem pra saída neste tipo de batalha e explica o motivo dizendo o seguinte: Pois vos digo que importa que se cumpra em mim o que está escrito: Ele foi contado com os malfeitores. Porque o que a mim se refere está sendo cumprido (Lucas 22:37).

Ele veio para morrer e não para lutar, veio para perder e não para ganhar.

Jesus disse aos seus discípulos para não saírem a guerra, sem antes avaliar suas possibilidades de vitória.

Ubirajara Crespo

03/04/2018

A Igreja nascerá novamente

Ovelha sem pastor não é guiada, não recebe supervisão amorosa e não é ligada por vínculos de amor. No rol de membros denoninacionais encontramos alguns milhões de cristãos desvinculados do restante do Corpo. A maioria dos desigrejados estão inscritalos nos rols denominacionais. Tem gente que já morreu e ainda consta como membro.
Já os que rotulam a si mesmos como desigrejados, também não construíram um sistema em que as pessoas são assistidas convenientemente. Infelizmente não reconhecem isto.
A maioria dos Evagélicos ou Evangélidos estão ligados por vínculos muito frágeis como rótulos religiosos e Templos onde fazem de conta que gostam da distração religiosa ali oferecida. O Templo passou a oferecer uma programação cujo objetivo é atrair e manter o auditório cheio.
Alguns construíram uma cracolandia religiosa onde uma multidão sem rumo viaja na adrenalina religiosa e em manteigas religiosas escorregadias e perigosas.
Não são amadas de verdade, não têm metas a serem alcançadas em sua vida cristã e nem sequer sabem o motivo pelo qual lá se encontram. Chamam de pastor uma pessoa que vêem somente no púlpito e cumprimentam rápidamente na saída.

O grupo dos desigrejados é uma das novas invenções denoninacionais. Não acho que o caminho oferecido esteja suprindo as necessidades básicas da vida cristã. Falo de carinho, tratamento mais pessoal e metas mais dignas a serem alcançadas. No entanto, parecem estar mais próximos de construir um Corpo, do que A Igreja Institucionalizada. Oferecem opções mais viáveis para construir cartilagens que ligam juntas e medulas, dando a este agrupamento de gente a oportunidade funcionarem como um organismo.
Só precisam entender que a aproximação de corpos e o número de pessoas limitado pelo espaço físico não é tudo o que precisam para gerar comunhão.
Sem amor, podemos construir um grupo com 5, 10, 50, 100 ou 1000 pessoas desvinculadas entre. Isto pode ocorrer dentro ou fora de um prédio fixo. Se for para repetir o que fazemos dentro de um prédio, tanto faz ficar dentro ou fora. É só uma questão de gosto e uma fuga de repetidas e cansativas reuniões.
Devo, porém, acrescentar, que durante nossa convivência futura com governos totalitários, teremos de adotar este modelo, se quisermos sobreviver. Foi assim com a Igreja Primitividade e acontecerá novamente com a Igreja Contemporânea. A perseguição nos levará para os humildes começos. Para longe de caríssimas aparelhagens de som, da suntuosidade, do teto, dos Data-shows, das poltronas, dos escorregadores e quadras poli esportivas, dos pastores muito bem pagos e do ar condicionado. No entanto nos aproximará de gente expulsa do convívio familiar, desempregadas, perseguidas e rejeitadas pela sociedade, verdadeiros párias.
Teremos de dividir nossos parcos recursos financeiros para distribuir um pouco de amor uns com os outros.
Vamos amadurecer esta idéia, mas acho que teremos de voltar ao princípio de tudo, também na comunhão e não só arrancar os tetos e paredes que nos separam.
Precisamos aprender a amar novamente.

Ubirajara Crespo

https://www.amazon.com.br/Aproximar-para-Influenciar-revolu%C3%A7%C3%A3o-discipulado-ebook/dp/B077W9VYCP

#desigrejados #pastoreamento #Pastores #perseguicao #Igreja

A Bíblia do Guerreiro, a estação de tratamento e abastecimento onde você precisa parar todos os dias. O remédio mais eficaz para tratar o seu coração é a Palavra de Deus.