26/02/2017

Orar em espírito

Quando oramos em Espírito?

Quando Jesus nos autorizou a orar e falar em nome dele, usava uma terminologia jurídica, semelhante à que é usada por advogados e seus cientes. É uma procuração passada para alguém falar em meu nome.

Ninguém precisa de uma procuração para falar o meu nome, mas para falar em meu nome. A procuração lhe dá o direito de me representar e defender minhas causas e não as causas dele.

No exato momento em que ele passar a usar o meu nome para defender os seus interesses, deixa de ser meu representante e passa a ser um aproveitador. Isto é considerado uma transgressão capaz de gerar banimento e até a sua prisão.

O representante de Deus só pode falar em nome dele, enquanto suas palavras forem uma expressão exata da vontade de Deus.

Jesus representava ao Pai, porque não falava de si mesmo, mas falava o que o pai lhe ordenava.

Pense nisso, da próxima vez, em que no final da sua oração, disser: — Em nome de Jesus, amém!

A única garantia, que lhe foi concedida para ter certeza de que Deus deu alguma importância para a sua oração é se você realmente falou em nome de Jesus. Deus prometeu ouvir e atender a sua oração, apenas quando ela traduzir a boa, perfeita e agradável vontade de Deus para a sua vida.

Não use o nome de Jesus para torcer o braço de Deus, achando que ele prometeu este tipo de coisa.

Esta é a confiança que temos ao nos aproximarmos de Deus: se pedirmos alguma coisa de acordo com a vontade de Deus, ele nos ouvirá. E, se sabemos que ele nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que temos o que dele pedimos.
1João 5:14‭-‬15

Você orou em espírito quando estava perfeitamente afinado com a vontade de Deus e pode fazer isso em qualquer língua, principalmente na sua própria.

Expressar, conscientemente, a vontade de Deus, deve ser a sua maior procura e não através de uma linguagem que você não entende.

A transformação ocorrida pela renovação da sua mente, o capacitará a descobrir a boa, perfeita e agradável vontade de Deus (Romanos 12:2).

Isto é orar em espírito

#oração
#emnomedejesus
#vontadededeus

22/02/2017

O amor cria links sagrados entre pessoas.

Jovem de 22 anos foi contratada para cuidar desse bebê durante 3 semanas. Mas os pais jamais esperavam que ela fizesse isso 

É muito usual os universitários procurarem part-times para conseguirem ajuda económica extra. Isso por que as matrículas nas universidades não são nada baratas, e nem todos os alunos têm direito a bolsas de estudo. Um dos trabalhos mais usuais entre os jovens é o de babá. 

Kiersten Miles, uma garota de 22 anos, também resolveu procurar um emprego para ajudar com as despesas universitárias. Depois de procurar durante algum tempo, ela encontrou trabalho como babá. A jovem começou a cuidar dos 3 filhos de George e Farra Rosko, mas ela mal poderia adivinhar o que estava prestes a acontecer…

A doação de órgãos era a única maneira da bebê poder sobreviver. O A menina entrou na lista de espera quando foi diagnosticada com a doença, mas ainda não tinha encontrado ninguém compatível. Ao ouvir isso, Kiersten soube logo o que fazer. Embora não conhecesse a garota à muito tempo, a jovem sentia uma ligação especial com ela.

Então, Kiersten tomou uma decisão incrível e foi correndo contar para George e Farra. Os pais de pequena ficaram em lágrimas ao ouvir o que ela tinha para dizer: A jovem queria doar parte do seu fígado à sua adorada filha!

FONTE: Histórias com valor 

#Amor

#doação

21/02/2017

Não crie seus filhos aos gritos

Toda vez que você grita é registrada no córtex cerebral de seu filho, abrindo uma janela assassina, onde o grito é imortalizado como algo profundamente doloroso que não se pode apagar jamais.



  • Você pode formatar o disco rígido do seu computador, mas não é fácil apagar os danos registrados na mente do seu filho. Deixe-me dar um exemplo. Bernardo pegou sua mochila e correu para o quarto para beijar Margarete, sua mãe. Imerso na inocência de seus sete anos, se atirou sobre ela em um abraço para desejar-lhe um bom dia e lembrá-la de que ele preparara um chá de hortelã e sálvia. Sua mãe explodiu em gritos e repreensões por tê-la despertado sem motivo.

    Leia: A questão relevante sobre o grito

    No meio da manhã a professora falou de substantivos e adjetivos. Os conceitos se misturaram como sonhos e tristezas nas lembranças de Bernardo. Quando a professora pediu um exemplo de adjetivo, ocorreu ao menino os piores. Mas se manteve em silêncio.

    Mais tarde, quando Margarete me chamou para "apontar onde ela falhara" com Bernardo, eu não tinha escolha a não ser relatar-lhe o mito de Medeia: Jason deixa sua esposa Medeia, que enfurecida mata a amante de seu marido. Mas, como um toque final para sua vingança, ela matou seus próprios filhos para punir o marido. Inicialmente, Margarete não entendia o que ela tinha a ver com Medeia. Até que lhe falei do poder mortal dos gritos e insultos na educação dos filhos. Muitas mães sentem repulsa, raiva ou ira por seus filhos, porque eles as lembram de suas dores, decisões ruins e frustrações. Há também as mães que não conseguem gerir as suas emoções na frente de uma criança hiperativa, distraída ou preocupada.

    Leia: 4 erros comuns dos pais ao disciplinar

  • Amor materno não está nos genes

    Como disse Erich Fromm, amar é uma arte, e aprendemos esta arte a cada dia. Ele disse, "amamos aqueles a quem servimos e servimos àqueles a quem amamos". O amor dos pais é o resultado do trabalho sobre as emoções. É um chamado para assumir a responsabilidade pela vida que é única e especial e, portanto, o verdadeiro amor não se manifesta por gritos. Então, se até agora você tem criado seus filhos com gritos e abuso, é hora agir como uma mãe que ama verdadeiramente.

    O psiquiatra Augusto Cury, especialista em psicologia educacional avisa sobre o efeito de nossas ações no ambiente: "Uma área do córtex cerebral do tamanho de uma cabeça de alfinete contém milhares de janelas com milhões de informações que chegam por lá através do fenômeno RAM (memória de registro automático)". Cury diz que há janelas assassinas em nossas mentes e janelas de luz. Nas primeiras é onde as traumáticas e dolorosas situações se instalam. Na segunda ficam os sonhos e habilidades.

  • Toda vez que você grita isso é registrado no córtex cerebral de seu filho

    Então se abre uma janela assassina, onde o grito é imortalizado como algo profundamente doloroso, e que não se pode apagar jamais. Essas janelas assassinas acumulam tudo de negativo e bloqueiam as memórias agradáveis ​​e a inteligência. Estas informações não podem ser apagadas, mas você pode criar novas experiências para se sobreporem no lugar das antigas ou construir janelas de abertura paralelas que se abram ao mesmo tempo que as danificadas.

    Cury diz que "nos primeiros 30 segundos de tensão cometemos os maiores erros de nossas vidas", por isso, ele traz uma solução que exige perseverança e autocontrole, "busque a voz do silêncio... Intervenha. Entre no palco de sua mente e torne-se o ator principal, defina a ordem. Critique cada pensamento de raiva, angustiante ou depressivo. Não se deixe vencer pelos pensamentos negativos. Então você poderá reeditar o filme do seu inconsciente, introduzindo novas experiências saudáveis ​​".

    Leia: 4 elogios mágicos para aumentar a autoestima de seus filhos

    Antes de levantar a sua voz, faça silêncio e celebre esse encontro com a criança que está à sua frente. Nenhuma criança traz um manual de como ser criada para atingir a totalidade. Você foi chamada para escrever o roteiro de um ser humano que a chama de "mãe". Aponte seu lápis e comece a trabalhar.

    Traduzido e adaptado por Stael F. Pedrosa Metzger do original Nadie puede criar buenos hijos a gritos

A Bíblia do Guerreiro, a estação de tratamento e abastecimento onde você precisa parar todos os dias. O remédio mais eficaz para tratar o seu coração é a Palavra de Deus.